Tags

, , , , , , ,

For years, the Elites of the West have cranked up the myth of Man Made Global Warming as a means first and foremost to control the lives and behaviors of their populations.

Knowing full well that their produce in China and sell in the West model and its consiquent spiral downward in wages and thus standards of living, was unsustainable, the elites moved to use this new “science” to guilt trip and scare monger their populations into smaller and more conservatives forms of living. In other words, they coasted them into the poverty that the greed and treason of those said same elites was already creating in their native lands.

via Global warming, the tool of the West – English pravda.ru.

Este artigo no Pravda vale a pena ser lido — embora uma certa “direita” dita “conservadora e cristã” (principalmente brasileira) considere que tudo o que vem da Rússia atual é herético e comunista, incluindo o Cristianismo russo. Essa “direita” dita “conservadora e cristã” dirá que o artigo do Pravda é falso porque é russo, mas temos que convir que o artigo faz um resumo da tese de Steven Milloy, um “reacionário de direita” que é comentador da Fox News, e que escreveu o livro Green Hell.

 

O mito do Aquecimento Global foi criado pelas elites do Ocidente — leia-se, a direita Goldman Sachs, o grupo de Bilderberg, etc. — como um meio de controlar as vidas e os comportamentos das populações ocidentais.

À medida em que a produção industrial era transferida dos países ocidentais para a China, com a consequente espiral de diminuição dos valores dos salários e do aumento endêmico do desemprego, e com o aumento astronômico das margens de lucro das elites econômicas e financeiras na venda desses produtos no Ocidente, as elites ocidentais adotaram uma nova “ciência”: o Aquecimento Global, que tem como objetivo inculcar o medo escatológico na cultura antropológica dos povos a Ocidente.

Através da instituição da escatologia do medo mediante o mito do Aquecimento Global na cultura popular, as elites pretendem convencer as populações que devem aceitar a redução das condições e do seu nível de vida — embora as margens de lucro dos produtos made in China sejam enormes e criem um “capitalismo com poucos capitalistas”.

É assim que a “salvação do planeta” se transformou numa espécie de religião pagã, controlada pelas elites plutocráticas (George Soros, Al Gore, et al), religião essa que tem também a função de combater o Cristianismo que essas elites desprezam e odeiam. É uma nova religião pagã e neolítica da Mãe-Terra transportada para o século XXI. E alguns pseudo-cientistas fazem parte do clero desta reedição do paganismo neolítico.

 

Fonte: http://espectivas.wordpress.com/2013/01/07/o-mito-do-aquecimento-global-as-elites-financeiras-ocidentais-a-sinificacao-do-ocidente-e-o-retorno-ao-neolitico/

Anúncios