Tags

, , , , , , ,

Todos nós dizemos crer na confissão de Jonas: “A salvação é do Senhor” (Jonas 2:9). Mas você não quer dizer realmente isso, quer? Sei que os pregadores que ouço na rádio e televisão não crêem que “a salvação é do Senhor”. Até onde eu sei, não há outro pregador na cidade onde vivo que realmente creia que “a salvação é do Senhor”. Se existir, gostaria de conhecê-lo. Eles crêem que a salvação é parcialmente do Senhor, mas sem dúvida não inteiramente. E tenho certeza que se você crer que “a salvação é do Senhor”, não freqüentará uma igreja onde isso não é pregado. Talvez você esteja dizendo: “Eu creio que a salvação é inteiramente do Senhor”. Espero verdadeiramente que sim. Vejamos.

Dizer que a salvação é do Senhor é dizer que A SALVAÇÃO NÃO É DE FORMA ALGUMA DEPEDENTE OU DETERMINADA PELA OBRA, DIGNIDADE OU VONTADE DO HOMEM. A salvação não é obra do homem, nem é um esforço cooperativo entre Deus e o homem, Deus fazendo sua parte e o homem a dele. A salvação é obra de Deus somente. Ela é totalmente a obra de Sua graça. A obra e o mérito humano nem mesmo entram em questão. É tudo pela graça – não graça mais batismo – não graça mais membresia na igreja – não graça mais obras. A graça somente realiza a salvação. A graça mais algo cessa de ser graça. “Mas se é por graça, já não é pelas obras; de outra maneira, a graça já não é graça. Se, porém, é pelas obras, já não é mais graça; de outra maneira a obra já não é obra” (Rm. 11:6). A obra do homem nunca pode merecer mérito. Nem é a vontade do homem aquilo que determina quem será salvo. Sua salvação não é dependente de sua vontade pecaminosa. É dependente da vontade soberana de Deus. Deus somente determina quem será salvo. Ele não consulta nem pede a opinião ao homem. Você está sujeito à vontade de Deus. Deus não está sujeito à sua vontade. Ele diz: “Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece” (Rm. 9:15-16). Se Deus determinou te salvar pela graça inigualável em Cristo, você será salvo. Ele lhe dará um novo coração, uma nova natureza, e uma nova vontade. Você virá com deleite a Cristo em verdadeira fé no dia do Seu poder gracioso e salvífico. Se Deus não tivesse determinado salvar você, se Ele não enviasse Seu Espírito para vivificar você, dar-lhe fé e trazer-lhe a Cristo, você nunca viria a Cristo, pois nunca desejaria Ele. Meu amigo, “a salvação é do Senhor”. Ele pode ser gracioso com você, ou pode te ignorar. Ele pode salvar você, ou condená-lo. É Ele somente quem decide. Você não pode exigir nada de Deus; e você não O controla. 

DEUS O PAI PLANEJOU NOSSA SALVAÇÃO. Em seu propósito e graça eterna, antes do mundo começar, Deus escolheu salvar um povo para a glória do Seu grande nome. Ele determinou que enviaria Seu

Filho para viver e morrer como o nosso Substituto, e que Ele aceitaria os méritos de Cristo Seu Filho como sendo nosso. Deus determinou quem Ele salvaria, como salvaria e quando salvaria, antes do mundo começar. Nossos nomes foram registrados na eternidade no livro da vida do Cordeiro. Todos os eleitos de Deus foram, num momento, escolhidos e predestinados para a vida eterna.

DEUS O FILHO COMPROU A NOSSA SALVAÇÃO. Para salvar os Seus eleitos do pecado, a lei de Deus, Sua verdade, justiça e retidão demandam sangue. A justiça deve ser satisfeita. O pecador deve orrer.

Portanto, o Senhor Jesus Cristo veio como o Substituto e Representante dos eleitos de Deus. Mediante Seu grande sacrifício substitutivo, Ele satisfez as demandas estritas da santa lei de Deus por Seus eleitos. Pelo preço justo e leal do Seu sangue, Cristo nos redimiu da maldição da lei, e comprou legitimamente a salvação para o seu povo. Então, no tempo determinado, segundo o propósito de Deus, e porque Cristo nos redimiu,  DEUS O ESPÍRITO SANTO REALIZA A SALVAÇÃO EM NÓS. Com Jonas, eu me regozijo em saber e declarar a você que “a salvação é do Senhor!”. Amém.

Fonte: http://www.donfortner.com/

Anúncios