Tags

, , , , , , , , , , , , , , , , ,

Depois de um longo dia na escola, o telefone de casa toca e minha mãe atende. É a Apple e eles querem conversar com você, ela disse. Na época, eu tinha 16 e estava enviando peças do iPod para o mundo inteiro.

“Eu não irei dizer isso como uma autoridade, mas como um conselheiro: você precisa parar o que está fazendo,” disse o advogado da Apple do outro lado da linha.

Quando eu tinha 15, meu iPod de terceira geração havia quebrado. Isso era uma tragédia já que música era uma parte muito importante da minha vida desde que me entendo por gente. Sem grana para comprar um novo, eu fiquei determinado a consertá-lo. Depois de fuçar no eBay, eu comprei uma placa lógica e li inúmeros tutoriais sobre como abrir meu iPod e trocar cirurgicamente a placa. A operação foi um sucesso e eu me senti triunfante – um iPod funcionando, uma nova habilidade como cirurgião de iPod, e nenhuma das minhas músicas foi perdida. Eu fiquei cada vez mais curioso sobre como era frequente que iPods fora da garantia apresentassem defeitos que precisavam apenas de uma ou duas novas partes.

Todo mundo sabe que consertos fora da garantia da Apple são absurdamente caros, muitas vezes custando tanto quanto um novo iPod. Eu descobri que iPods de segunda e terceira geração quebravam bastante e que as pessoas raramente se preocupavam em consertá-los. Os meus amigos começaram a espalhar que eu conseguia arrumar iPods quebrados e logo apareceu uma multidão pedindo para que eu consertasse seus iPods. O suprimento de peças era escasso e consequentemente, os preços eram bem altos. Eu comecei a comprar iPods quebrados a granel para abrir e retirar as partes que estavam funcionando, acumulando peças extra para consertar iPods de amigos.

O que começou como hobby ou boa ação se transformou em uma obsessão e eu comecei a comprar enormes quantidades de iPods quebrados e vender as peças no eBay. Quando eu tinha 17 já tinha comprado centenas de iPods, transformando um quarto extra da casa em um cemitério de iPods. De 2005-2008 (15-18), eu já tinha conseguido mais de US$ 65.000 no meu empreendimento com iPods no eBay, antes mesmo que eu pudesse ter legalmente uma conta no Paypal. Eu vi a terceira geração evoluir para a quarta geração e então em uma quarta geração colorida. Eventualmente eu vi a bela quinta geração, que pode ser o maior salto de tecnologia de qualquer geração do iPod.

Geração após geração, conforme os componentes encolhiam, os consertos ficavam cada vez mais difíceis. Eu detestava trabalhar com iPod Minis. Nanos? Pode esquecer. As peças ficaram tão integradas e difíceis de trocar que o mercado deteriorou. Eu tive dois anos bons, mas não estava mais fazendo tanto dinheiro com peças. Ao invés de comprar e vender partes, eu comecei a comprar iPods quebrados que ainda estavam na garantia, enviando-os de volta para a Apple e recebendo iPods recondicionados de volta pelo custo do envio.

Esta foi a empreitada mais lucrativa de todas, porém também foi o principal motivo pelo qual o advogado da Apple me ligou naquele dia. Compreensivelmente, eles não gostaram que eu estivesse tirando vantagem das garantias transferíveis. Eles sabiam que eu era um garoto e me deixaram escapar, mas doeu ver a Apple acabar com a minha renda. Aquela renda havia me permitido evitar um estágio na época da escola, enquanto meus amigos estavam sendo escravizados em empregos de meio período.

Eu aprendi muito vendendo peças de iPod. Desde atendimento ao consumidor, contabilidade, até logísticas de envio, isso foi a minha investida em como um negócio funcionava. Eu cometi vários erros bobos, mas eles todos fizeram parte do aprendizado. Minha margem de lucro não foi monstruosa, mas o trabalho duro e as lições aprendidas foram inestimáveis. Eu me diferenciei oferecendo envio internacional, um serviço que poucos vendedores se importavam em oferecer na época. Receber encomendas da China, Europa Oriental, Austrália, e inúmeras regiões distantes foi incrivelmente empolgante e me abriu os olhos.

O poder do comércio digital permitiu que um aluno do ensino médio oferecesse uma maneira acessível para que alguém do outro lado do mundo consertasse seu iPod. Isso me deixava completamente fascinado. Uma vez que você experimenta este poder, ele se torna viciante. A internet me conquistou, um iPod por vez.


Teddy Worcester estuda economia da Faculdade de Wheaton e está envolvido em várias startups que estão começando. Ele é obcecado com milhas aéreas e de hotéis, e você pode segui-lo no Twitter ou por email.

Republicado com permissão de Teddy.is – Créditos da imagem: iFixit 3rd Gen iPod Battery Replacement

Gizmodo Brasil

Anúncios