Tags

, , , , , , , , , , , , ,

Professor da UFPE deu palestra sobre energia neste domingo (Débora Nascimento/NE10)

Débora Nascimento

Em uma palestra na Expoidea nesta tarde de domingo (13), o professor da UFPE Heitor Scalambrini deu uma verdadeira aula sobre energia sustentável. Ao invés de apenas citar quais tipos de energias sustentáveis poderiam sem utilizados em Pernambuco, o professor explicou conceitos e derrubou alguns mitos sobre a tão falada “energia limpa”.

“Não existe uma energia totalmente limpa. A diferença entre a gerada por combustíveis fósseis e a dos renováveis é que uma tem um impacto ambiental bem menor que a outra. Mas não existe uma forma de gerar energia hoje que possa ser considerada 100% verde.”

Scalambrini afirmou categoricamente que o Brasil tem um dos maiores potenciais para fontes de energias renováveis, mas não se utiliza delas. “O sol, o mar, o vento. Todos são fontes de energia que temos em abundância. Em Pernambuco dava para facilmente instalar mais aerogeradores que captam a energia eólica e a transformam em elétrica.” Também foi comentado como uma repotencialização de antigas usinas hidroelétricas já trariam benefícios. “O custo para gerar um megawatt com uma repotencialização é 1/3 a 1/5 do custo que é para gerar um MW na construção de uma nova usina.”

Outras possibilidades apontadas pelo professor foram da energia maremotriz (das marés), das ondas e da biomassa. Todas são aplicáveis em Pernambuco, mas ele frisou que se continua insistindo na construção de mais hidroelétricas e querendo construir mais usinas nucleares, com duas sendo no Nordeste.

“O debate energético de hoje é ofertista. O governo diz que está construindo mais hidroelétricas e usa um possível apagão como justificativa, para amedrontar a população,” afirmou o professor. “Assim conseguem construir essas monstruosidades que trazem um grande impacto ambiental.”

UOL – O melhor conteúdo: Tecnologia

Anúncios