Tags

, , ,

Hoje, finalmente, como afirmei no final da coluna anterior, encerraremos o tema Dropbox. Começando com uma questão que, apesar de óbvia, ainda não foi sequer mencionada: qual o nível de segurança oferecido por ele? Afinal, os arquivos estão “na nuvem”, ou seja, nos servidores da empresa. Que garantia tem o usuário de que eles não estarão acessíveis a terceiros?

Dropbox (Foto: Reprodução/Camila Porto)Dropbox (Foto: Reprodução)

Bem, segundo o próprio sistema de ajuda de Dropbox, “em alguns casos seus arquivos armazenados no Dropbox estão mais seguros que no seu computador”. E acrescenta: “Dropbox usa a mesma tecnologia de segurança que os bancos”.

Ainda segundo o sistema de ajuda, tanto o armazenamento nos servidores da empresa quanto a transferência de arquivos pela Internet é feita exclusivamente após criptografar os arquivos. E são usados os métodos mais modernos para garantir a inviolabilidade dos arquivos: SSL (“Secure Sockets Layer”) para transferência e AES (“Advanced Encryption Standard”) de 256 bits para criptografia. E, segundo afirmam os responsáveis, tanto o sítio da Dropbox quanto o software instalado nas máquinas dos usuários foi exaustivamente testado contra ataques de “hackers”.

Portanto, no Dropbox, seus arquivos permanecem seguros e protegidos por senha e somente podem ser acessados por você. A exceção, naturalmente, são os arquivos mantidos nas pastas compartilhadas, que estão ao alcance das pessoas com quem você os compartilha. Porém, em relação a estes, você deve considerar um ponto importante: embora seja necessário um convite seu para compartilhar a pasta, não pense que apenas seus convidados terão acesso a ela. Pois, como visto na coluna anterior que tratava justamente do compartilhamento de arquivos, também seus convidados podem convidar terceiros para compartilhar a mesma pasta. Então, os arquivos armazenados nas suas pastas compartilhadas podem ser acessados e alterados não apenas por seus convidados, que você sabe quem são, mas também pelos convidados deles, que você não pode controlar (mas, se você é o criador da pasta, pode excluir se assim o desejar). É claro que você apenas convidará pessoas confiáveis para compartilhar suas pastas, mas sempre é bom ter em mente que confiança é um atributo individual e intransferível e nada garante que os amigos de seus amigos sejam necessariamente seus amigos. Portanto, pense duas vezes antes de gravar um documento confidencial em uma pasta compartilhada.

Já os arquivos mantidos na pasta pública, por definição, são acessíveis a qualquer pessoa. Mas podem apenas serem vistos e, eventualmente, copiados, mas não alterados. E o conteúdo destas pastas não pode ser inspecionado (ou seja, terceiros têm acesso apenas aos arquivos cujo URL conheçam e, embora possam enviar este URL a quem desejarem, não podem acessar mais nenhum arquivo da pasta).

Figura 1: Pasta “Photos”Figura 1: Pasta “Photos” (Foto: Reprodução/B.Piropo)

Há, no entanto, uma notável exceção, uma pasta que pode ser inspecionada e cujos arquivos permanecem acessíveis a todos, tenham ou não uma conta Dropbox. Trata-se da pasta “Photos”, criada automaticamente em cada conta Dropbox pelo próprio programa de instalação. Toda pasta mantida em seu interior é considerada uma “Galeria”. Portanto, para criar uma galeria com as fotos que você pretende compartilhar com terceiros, basta mover (ou copiar) uma pasta contendo fotos para a pasta ”Photos” de Dropbox em seu computador (que, evidentemente, será sincronizada com a nuvem e com todas as demais pastas Dropbox pertencentes à sua conta).

Para facilitar as coisas a pasta “Photos” já vem com uma pasta em seu interior, a “Sample Album”, com algumas fotos de amostra, e um arquivo texto com instruções sobre como usá-la. De acordo com ele, o primeiro passo é criar uma nova pasta no interior de “Photos”, o segundo é copiar ou mover alguns arquivos de fotos para ela. Falta apenas compartilhar a pasta com os amigos. Para isto basta clicar com o botão direito sobre o ícone da pasta, acionar a entrada “Dropbox” de seu menu de contexto e clicar na entrada “Copy public gallery link” para copiar o URL da pasta para a Área de transferência. Isto feito, basta colá-lo, por exemplo, em uma mensagem enviada a seus amigos para compartilhar com eles suas fotos. Abaixo segue o URL de uma galeria criada por mim, um pequeno conjunto de fotos tiradas ao acaso de um bosque de araucárias e Campos de Jordão (não me perguntem por que algumas fotos aparecem inclinadas ou de cabeça-para-baixo; na pasta original elas aparecem na posição correta…)

https://www.dropbox.com/gallery/55279174/1/Arauc%C3%A1rias?h=a05edf

Mas, em se tratando de fotos e vídeos, as novas versões de Dropbox para o sistema operacional Android oferecem uma facilidade ainda mais interessante para quem usa dispositivos móveis com conexão à Internet seja pelo plano de dados, seja usando WiFi (Dropbox anunciou que “brevemente” a função estaria disponível também para iOS, portanto se você usa iPhone ou iPad e está interessado convém verificar, pois talvez quando você ler esta coluna ele já esteja sendo oferecido para seu sistema). Trata-se da possibilidade de transferir automaticamente para a pasta “Camera Uploads” as fotos obtidas com a câmara fotográfica do dispositivo garantindo que, por exemplo, durante uma viagem, você preserve suas fotos mesmo que o dispositivo móvel seja perdido ou furtado. Para que isto ocorra basta habilitar esta função nos ajustes do programa (“Settings”) instalado em seu dispositivo móvel. A partir deste momento, cada foto será transferida para a pasta “Camera Uploads” da nuvem assim que é capturada pela câmara, desde que haja uma conexão Internet ativa. Veja como habilitar ou desabilitar o envio automático neste artigo da ajuda e leia mais sobre o assunto no artigo correspondente do “Dropbox Blog” – aliás, uma interessante fonte de informações para todo usuário Dropbox. Porém, uma advertência: só mantenha esta função ativa em casos especiais, como viagens e coisas que tais. Fotos e vídeos ocupam um espaço de armazenamento nada desprezível e você corre o risco de “encher” sua pasta Dropbox com eles mais rapidamente do que pensa.

Finalmente, o ponto que, compreensivelmente, será o mais importante para muita gente: quanto custa?

Bem, varia com a quantidade de dados que você deseja armazenar. Se suas pretensões são modestas o custo é zero, pois contas cuja capacidade de armazenamento não ultrapassa os 2 GB são gratuitas. Já armazenar até 50 GB custa US$ 9,99/mês (ou US$ 99/ano) e 100 GB custa US$ 19,99/mês (ou US$ 199/ano) o que, definitivamente, não é muito.

Mas o pagamento não é a única forma de aumentar o espaço de armazenamento da conta. Há outros meios e o mais eficaz para quem tem uma conta gratuita é convidar amigos. Basta clicar no atalho “Get free space” no sítio Dropbox para que se abra um formulário com este fim. Cada novo membro que se associar a seu convite lhe dará direito a mais 250 MB de espaço de armazenamento, até o limite máximo de 8 GB.

Para encerrar: se você acabou de instalar o Dropbox e estranhou o aspecto das páginas do sítio da empresa ao compará-las com algumas figuras das colunas anteriores, é porque no Dropbox a renovação não para: há duas semanas todas as páginas foram redesenhadas e, além de um aspecto bem mais agradável, aumentou a funcionalidade.

Em matéria de serviços gratuitos, o Dropbox é um dos melhores que conheço.

Instale-o e bom proveito.

B. Piropo

Techtudo Artigos

Anúncios